Memória de um Dia de Reis

DIA VENCIDO
tres reis magos

Cá em casa o Dia de Reis é um dia especial. É, digamos assim, uma reedição do Natal, com o mesmo objetivo, mas com um enquadramento menos comercial. Se o magos entregaram prendas ao Menino no ‘Dia de Reis’ então é nesse dia que se trocam as prendas cá em casa. Aos adultos a coisa não faz muita diferença… mas as crianças adoram… até porque é sempre bom receber prendas… especialmente quando não se está à espera delas.
Este Dia de Reis de 2018 teve o seu quê… foi especial… com coisas muito boas e muito más… mas é das boas recordações que tem de ficar a memória.

Ler mais Comentários (0)
Tags:

Guiados de forma íntegra… e integrada

DIA VENCIDO
Cegos

Quando cheguei a casa, nessa noite, no final de semana intensa e na perspectiva de fim-de-semana animado, percebi que tinha estado a pensar nisto no dia do 575.º aniversário da morte de Nuno Álvares Pereira! O Condestável que foi um dos líderes militares mais brilhantes da história de Portugal, mas que se tornou um líder religioso e moral que condicionou e condiciona a perspectiva de muitos ainda hoje.

Ler mais Comentários (0)

Talentos (des)+(re)conhecidos

DIA VENCIDO

As responsabilidades autárquicas dão-nos o raro privilégio de nos conseguirmos surpreender com as coisas boas e as boas pessoas da nossa terra e de, para além disso, de podermos ser consequentes com a responsabilidade de enaltecer os talentos que esta comunidade tem em si mesma. Quando com as responsabilidades não vem (apenas ou principalmente) a obrigação de sublinhar apenas só o que é mau, quando se pode exaltar o que é bom, então a missão autárquica é extraordinária.

Ler mais Comentários (0)
Tags:

Cícero… aos 2124 anos

DIA VENCIDO
IMG_0004

Uma citação que nos interpela… um paradoxo que dará que pensar!

Ler mais Comentários (0)
Tags:

Do Mundo aos olhos teus, para que vejas

DIA VENCIDO

Só um Presidente da República com a bagagem cultural, histórica e metafísica de Marcelo será capaz – sem ser acusado de revisionista, reacionário ou até mesmo neo-fascista – de voltar a Agostinho e falar das “fronteiras espirituais” dos “Portugais novos” criados “dia após dia” por cada português que o seja.

Ler mais Comentários (0)
Tags:

Recomeçar, com Sísifo

DIA VENCIDO

O Sísifo de Camus, em 1941, é o Homem em busca de sentido, unidade e clareza no rosto de um mundo ininteligível desprovido de Deus e eternidade. Este de Torga parece mais optimista e obstinado.
Eu prefiro este…
Bom ano

Ler mais Comentários (0)
Tags:

O 10.º risco na parede

Geral

Do gentílico Mealhadense

INTERVENÇÃO

[2407.] mealhadaAcompanho a política dos concelhos vizinhos e vejo, em vários cartazes, panfletos, sinais, o gentílico da sede do concelho – que em Portugal dá nome ao Município – a ser usado para englobar todos os cidadãos desse mesmo território. Um mortaguense é um mortaguense, quer …

Ler mais Comentários (0)
Tags:

O meu caminho

DIA VENCIDO

[2406.]

caminhoFaz hoje dez anos que fiz o meu primeiro caminho de Santiago. O Caminho Português, desde Valença… o clássico, feito por grande número de tugas da minha idade. Há dez anos não era significativo o número de pessoas que fazia ou já tinha feito o …

Ler mais Comentários (0)
Tags:

Os dados estão lançados

INTERVENÇÃO

Será que agora podemos passar às ideias? passar aos projetos? passar às alternativas? Será que os candidatos que dizem querer fazer a diferença podem dizer o que têm de diferente para fazer pela nossa comunidade?
Até agora só se ouviu uma única critica à candidatura de Rui Marqueiro e do PS: a de que é mais do mesmo! A piadola dos “velhos vendidos como novos” já foi repetida à exaustão!
Mas, no entanto, negam que esta campanha seja uma campanha pessoal! Asseveram “rasgando as vestes”… que querem um concelho diferente, de futuro, com futuro… mas apresentar o caminho para esse futuro é que até agora nada!
E isso mostra bem o vazio em que se encontram… apresentam-se a votos para cumprir calendário, para não desagradar às cúpulas dos partidos de Lisboa ou de Aveiro e como não têm nada para fazer criticam as pessoas por serem baixas, gordas ou altas e magras, ou por qualquer outra coisa… como serem muito novas e muito velhas… por serem sempre os mesmos… ou por não terem trabalho feito… criticam, simplesmente.
Mas agora é tempo de apresentar propostas.

Ler mais Comentários (0)
Tags: