O Padrinho

DIA VENCIDO

Há precisamente meio século, no dia de hoje, estreava um dos meus melhores filmes de sempre: «O Padrinho».
É, seguramente, dos meus filmes favoritos. Prefiro Don Vito a Michael Corleone e nunca perdoarei a Freddy. É impossível não preferirmos o mauzão…
Mais? Poderia dizer-vos, mas teria de vos matar!
Brindemos a Don Vito, Longa Vida ao Padrinho!

Ler mais Comentários (0)

Trinitrotolueno puríssimo

DIA VENCIDO
14MAR03

Ao som de «Oiça lá ò Senhor Vinho», por Amália Rodrigues

[2517.] ao #15694.º

Hoje fomos jantar ao Ponto Wine, em Castelo Branco. Uma garrafeira, com ótimo aspeto e decoração moderna, que vale pela envolvência e ambiente. Jantámos bem, é certo – camarão frito, pato confitado com legumes em tempura, lagartos de porco preto e uma mixed …

Ler mais Comentários (0)
Tags:

Na casa de Medelim há um azado

DIA VENCIDO
13mar

E no caminho, as conversas mais importantes… O que faríamos no dia seguinte, os graus de parentesco na nossa família, as histórias da História da aldeia (uma espécie de Quem é Quem local), ou simplesmente como é que se conjugava o verbo ‘Ir’ na segunda pessoa do plural… ou porque é que nesta terra toda a gente tinha uma alcunha e o pronome ‘vosso’ ou ‘nosso’ como a forma de os meus avós se referirem aos cunhados ou aos irmãos…
Na casa de Medelim continua a haver um azado. Sempre haverá um azado na cozinha da casa de Medelim.

Ler mais Comentários (0)
Tags:

Voltar ao sítio onde (não) fomos felizes

DIA VENCIDO
12mar

Hoje voltei ao Pavilhão da EB2 da Mealhada, ao ‘Pavilhão do Ciclo’, como se chamava quando frequentei a Escola que na altura era ‘o Ciclo’, mas tinha, formalmente, o nome de Escola Preparatória Emídio Navarro…
Mas voltei lá… já lá não entrava há dois ou três anos.

Ler mais Comentários (0)
Tags:

A Maldição do 11 de Março?

DIA VENCIDO
11Mar

Mas recordo, hoje, com especial mágoa e dor pessoal, o 11 de Março de 2020, dia em que formalmente vimos decretar, pela Organização Mundial de Saúde, a Covid-19 como Pandemia. Dois anos se passaram. Tanta dor, tanta morte, tantas lágrimas, tanto sofrimento.
Morte ao 11-M!

Ler mais Comentários (0)
Tags:

Longe e perto, próximo

DIA VENCIDO
monsanto

Ao som de «Sou da Beira», por Adufeiras de Monsanto

[2513.] ao #15629.º

Do longe se faz perto. Perto é próximo. O próximo é sempre o objeto do nosso Serviço e do nosso Amor.

22.008

Ler mais Comentários (0)
Tags:

Cabra preta e o ingrediente mistério

DIA VENCIDO Ser Feliz É Fácil
IMG-20220108-WA0019

O nosso jantar de Noite de Reis (com uma lua de atraso) foi no Restaurante Cabra Preta, em Castelo Branco, na zona do Castelo, na Rua de Santa Maria n.º13. Uma refeição memorável com segurança, mistério e sofisticação.

Ler mais Comentários (0)
Tags:

Nos olhos do Marcial nós vemos a Mealhada. Vemos Casa.

DIA VENCIDO
marcial

O que diz nos diz o resto é que a tradição do 7 de Janeiro é de que nos olhos do Marcial nós vemos a Mealhada, nós vemos a nossa casa.

Ler mais Comentários (0)
Tags:

Presépio é qualquer berço/ Onde a nudez do mundo tem calor/ E o amor/ Recomeça

DIA VENCIDO OPINIÃO
the three wisemen

Não será o problema da infertilidade humana, especialmente nas sociedades ocidentais, um problema a que a Igreja deveria dar atenção? Quantos casais sem filhos são precisos para a Igreja dar atenção a este problema? É um problema real e importante!
De qualquer modo, interessa deixar claro: Se a Igreja não se quer envolver nesta questão, tudo bem! É uma opção! Mas, por favor, procure – dentro da mínima Caridade Cristã – nos soundbites que lance sobre o tema ter uma palavra distintiva entre os que podem mas não querem e os que querem, mas não podem! Ninguém tem, para além do seu sofrimento, de ter na testa tatuada a informação de que é infértil. E custa estar, constantemente, a ouvir a sua Igreja a, na falta de assertividade, chamar-lhe egoísta!

Ler mais Comentários (0)
Tags:

Guia dos Perplexos

DIA VENCIDO
don’t look up

‘Guia dos Perplexos’ poderia ser, também um nome possível para o filme que está na Netflix – ‘Don’t look up’ – e que está a bater todos os recordes de audiências nestes primeiros dias de janeiro. É uma história ridícula, parece uma comédia non-sense, mas, curiosamente muito menos non-sense do que muitas que temos vivido.

Ler mais Comentários (0)
Tags: